Going to California (Led Zeppelin)

“Going to California” é a sétima faixa do quarto álbum, o Led Zeppelin IV, lançado em 1971 pela banda de rock britânica Led Zeppelin, que a consagrou no cenário da música mundial se tornando um dos álbuns mais vendidos da história do rock. Esse grupo foi formado em Londres, em setembro de 1968, pelo vocalista Robert Plant, o baterista John Paul, o guitarrista Jimmy Page e o baixista John Bonham.

A música foi composta por pelos integrantes da banda Jimmy Page e Robert Plant. Ela foi regravada por outros artistas como Amy Lee, cantora, compositora e musicista americana e vocalista da banda de metal Evanescence, além da banda brasileira paulista de rock, a Desert Dance.

“Going to California” traduzida para o português significa “Indo para Califórnia”. A letra em si é centrada na busca de um homem por uma linda e incomparável mulher. Além disso, retrata alguns desastres naturais como terremotos.

A canção começa com a insatisfação da figura masculina por causa de uma mulher que ele a chama de indelicada, retratada dos versos “Gastei meus dias com uma mulher indelicada” e “Fumei meus bagulhos e bebi todo meu vinho”. Por causa dessa frustação o personagem resolve recomeçar a vida indo para a Califórnia, mesmo com o coração partido, pois lá existia uma garota florida e cheia de amor. Essa afirmação é retratada no trecho “Decidi fazer um novo começo indo para a Califórnia com uma dor no meu coração” e na frase “Alguém me disse que há uma garota por lá” e “Com amor em seus olhos e flores em seu cabelo”.

A situação de um terremoto que os autores citam nos versos “Arrisquei minhas chances em um grande avião a jato” e “As montanhas e os canyons começaram a tremer e sacudir”, foi realmente vivida por Jimmy Page e Robert Plant durante uma viagem de avião de para a Califórnia onde, no momento do pouso, ocorreu um terremoto que abalou as montanhas em San Diego, na Califórnia, e nos Canyons, no estado do Arizona, Estados unidos.

A música finaliza com o personagem afirmando que não é difícil realizar o desejo de encontrar essa mulher dos sonhos, retratado nos trechos “De pé em uma colina na minha montanha de sonhos, dizendo a mim mesmo que isso não é tão difícil, difícil, difícil quanto parece”.

Essa inspiração para compor a música Going to California veio de uma figura feminina, a cantora, artista plástica e poetisa canadense Joni Mitchell. Originalmente, a canção se chamava A Guide to California, inspirada na música California, de Joni Mitchell. Robert Plant e Jimmy Page eram muito fãns da cantora e, de vez em quando, prestigiavam seus shows, chegando a conhecê-la pessoalmente no início dos anos 70. A música é um prestígio e uma homenagem devotada à cantora canadense, observada nas frases “Encontrar uma rainha sem um rei” e “Dizem que ela toca violão e chora e canta la la la”. Segundo declaração de Robert Plant, “quando você se apaixona por Joni Mitchell você realmente precisa escrever sobre ela”.

Musicalmente falando, “Going to California” é uma canção inspirada no folk rock, um tipo de gênero musical que une elementos de música folclórica e do rock. Ela é tocada com um bandolim e uma guitarra ou violão. Tecnicamente, não é cheia de acordes difíceis, porém, é cheia de solos. Além disso, como é dedilhada do início ao fim, os musicistas precisam saber dedilhar para tocá-la em seu formato original.

“Going to California” sempre foi uma das músicas preferidas pelos fãns de Led Zeppelin e uma das mais tocadas pelo grupo em diversas apresentações e turnês pelo mundo.

De repente, Califórnia (Lulu Santos)

“De repente, Califórnia” é uma música cujos autores são os brasileiros Lulu Santos e Nelson Motta. Ela foi lançada no primeiro LP de Lulu Santos, intitulado “Tempos Modernos”, no ano de 1982.

Não é de hoje que o estado da Califórnia, localizado na região dos estados do pacífico, no oeste dos Estados Unidos, tem sido a inspiração de muitos autores de música e outros entretenimentos como filmes. Isso se dá, principalmente, ao atrativo do lugar com um ambiente tropical e paradisíaco, sendo um convidativo para que as atenções de muitos estejam voltadas para lá, seja de forma física ou, simplesmente, através de uma letra de música.

Tocar “De repente, Califórnia” requer bastante treino e ensaio, pois não é muito fácil. Possui muitas variações dos acordes como acordes menores, sustenidos, aumentados, diminutos, invertidos, com sétima, com nona, entre outros. A música também possui solos e dedilhados que, para quem não tem ainda uma certa afinidade com o violão ou guitarra, se torna um pouco mais difícil de ser tocada. Para quem deseja se aventurar, recomendamos esta vídeo aula de violão, que é bastante didática.

A letra de “De repente, Califórnia” fala de uma pessoa que afirma a uma garota que vai para um lugar diferente com vento, ondas e sol, um lugar que é muito mais do que um sonho que, nesse caso, é o estado da Califórnia, nos Estados Unidos. A letra fala também que o protagonista pretende viver a vida sobre as ondas e/ou ser um artista de cinema, pois o seu destino é ser uma estrela.

Essa canção possui uma letra bem poética, com uma presença forte de itens da língua portuguesa como a figura de linguagem chamada prosopopeia, que consiste em dar vida a seres inanimados. Essa característica é identificada nas frases: “o vento beija meus cabelos”, “as ondas lambem minhas pernas”, “o sol abraça o meu corpo”, “meu coração canta feliz”.

California Dreamin (The Mamas and The Papas)

“California Dreamin” é uma canção do grupo formado nos anos 60, em Nova Iorque, nos Estados unidos, The Mamas and The Papas. Ela foi composta por John Phillips, cantor, guitarrista, líder do grupo e o responsável por quase todas as composições da banda. Essa música foi lançada no primeiro álbum do grupo chamado If You Can Believe Your Eyes and Ears, no ano de 1966.

Essa é uma das canções que dispararam nas paradas de sucesso nessa época e que foram consideradas símbolos nos anos 60. Essa música está na posição de número 89 da revista Rolling Stone como uma das 500 melhores músicas de todos os tempos.

Em português, “California Dreamin” quer dizer “Sonho Californiano”. A letra fala de uma paisagem depressiva com a falta de cor e de vida num dia de inverno bem frio, retratada nos versos “Todas as folhas são marrons”, “O céu é cinza” e “Num dia de inverno”. A letra fala, ainda, do sonho do protagonista de estar na cidade de Los Angeles, na Califórnia, seguro e aquecido pelo calor californiano, o que é identificado nos versos “Eu estaria seguro e aquecido”, “Se estivesse em Los Angeles” e “Sonho californiano”.

Em relação à estrutura, a música possui partes com a maioria das frases duplicadas, sendo que as frases repetidas são cantadas pelos vocais femininos. A canção não é difícil de ser tocada pra quem conhece um pouco de música, pois ela contém acordes menores, suspensos e com sétima, por isso, quem não conhece de música não consegue tocá-la bem. Além disso, a música original possui solos de violão no início e solos de flauta no meio da música, mas podem ser variados para diversos tipos de instrumentos e adaptados de acordo com o instrumento que você toca.

A música foi gravada por vários outros grupos, músicos e cantores como The Carpenters, The Beach Boys, The Faction, R.E.M., America, Dead Artist Syndrome, Baby Huey & the Babysitters, the Four Tops, The Seekers, Wilson Phillips, Dik Dik, Wes Montgomery, Gary Hoey, José Feliciano, Melanie, Bobby Womack, Queen Latifah, George Benson, Hugh Masekela, Eddie Hazel, Raquel Welch e Benn Jordan.

Apesar de o grupo The Mamas and The Papas ter acabado ainda na década de 60, mais precisamente no ano de 1968, “California Dreamin” foi um dos seus maiores sucessos e é, até hoje, uma de suas canções mais conhecidas.

Californication (Red Hot Chili Peppers)

“Californication” é a faixa de número seis, lançada no sétimo álbum que possui o mesmo nome dessa canção da banda de rock Red Hot Chili Peppers, criada em 1983 em Los Angeles, na Califórnia, Estados Unidos. Essa música é a principal canção e a de maior sucesso desse CD.

A música foi composta pelo vocalista e fundador da banda Anthony Kiedis, pelo baterista do grupo Chad Smith, pelo baixista e cofundador do grupo Flea e por John Frusciante, guitarrista, cantor e ex-membro do Red Hot Chili Peppers.

Essa canção foi lançada no ano de 2000 e ficou entre as melhores colocadas nas paradas de sucesso de vários países como Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Reino Unido, Alemanha, Bélgica, Itália, Holanda, Irlanda e Suécia.  “Californication” fez tanto sucesso desde o seu lançamento que foi regravada e entrou na coletânea da banda chamada Greatest Hits, que reúne as melhores canções da trajetória do Red Hot Chili Peppers até o ano de 2003, sendo que foi gravada com uma leve diferença da versão original. Foi também lançada nos DVDs Off the Map e Live at Slane Castle.

A tradução para o português de Californication significa “Californicação”.  É uma composição que passa várias mensagens e que funcionam mais como uma reflexão.  A música cita Hollywood, um distrito da cidade de Los Angeles e importante polo mundial da indústria cinematográfica. A letra retrata a parte obscura de Hollywood na exportação de cultura por meio da produção cinematográfica, observada em frases como “Tentam roubar seus estímulos mentais”, “Sonham com trechos da tela prateada”, “Compre uma estrela na avenida” e “Está entendido que Hollywood vende californicação”.

A música também faz menção à decadência da sociedade ocidental nas frases “Esta é a margem do mundo e toda a civilização ocidental” e temas como cirurgia plástica nos versos “Pague o seu cirurgião muito bem para apagar os sinais do envelhecimento” e pornografia na frase “Suave pornô explícito”. Cita também elementos da série de filmes Star Wars e Star Trek em “E Alderaan não está longe” e “O espaço pode ser a fronteira final, mas é feito num porão de Hollywood”, respectivamente.

A canção também faz referência a nomes de pessoas como Kurt Cobain, compositor, vocalista, guitarrista e fundador da banda Nirvana, encontrado morto aos 27 anos oficialmente por suicídio, através de um tiro na cabeça, e David Bowie, cantor, compositor, produtor e ator morto neste ano de 2016, aos 69 anos, vítima de câncer no fígado. Eles foram citados no trecho “Cobain você pode ouvir as esferas cantando músicas de estação em estação”. “Estação em estação” refere-se ao decido álbum de David Bowie chamado Station to Station. Outra pessoa citada implicitamente é a modelo canadense Dorothy Stratten, assassinada aos 20 anos de idade pelo próprio marido, referida nas frases “Unicórnio primogênito e Pornô suave explícito”.

A música “Californication” quase não entrou no sétimo CD da banda, pois a letra já estava pronta, mas não tinha ainda ritmo. A banda achou que a música não seria terminada a tempo, mas, de última hora, John Frusciante apresentou aos produtores os acordes e harmonia da música e a tocou como ele achava que ela deveria ser e, com isso, ela acabou entrando no álbum e ficou tão boa que acabou sendo o título do CD. Toda essa dificuldade em finalizar a música foi citada na autobiografia de Anthony Kiedis, Scar Tissue, lançada em 2004.

O guitarrista John Frusciante se inspirou na canção “Carnage Visors” da banda britânica de rock The Cure para concluir a canção musicalmente. Essa inspiração é identificada pela combinação de notas da guitarra e do baixo.

Depois de pronta, Californication passou a ser de uma simples composição para uma reflexão mais profunda. Desde o seu lançamento, “Californication” não fica de fora da lista de composições tocadas pelo Red Hot Chili Peppers em seus shows.

A música Californication possui o seu próprio videoclipe com cenas da banda alternadas em imagens reais e imagens de videogrames, retratando os integrantes em uma espécie de aventura em diversos ambientes e situações.

A música é bem fácil de ser tocada, pois possui, em sua maior parte, um conjunto de notas bem simples como os acordes maiores, com variações apenas para acordes menores e com sétima. A música possui solos de guitarra e contrabaixo no início e solos intermediários, variando os acordes para sustenidos, menores, com quinta e com sétima.

Hotel California (Eagles)

A música Hotel Califórnia faz parte do álbum de número cinco da banda de rock norte-americana Eagles, que foi lançado em 1976, com milhões de vendagens.

A letra foi escrita por Don Felder, Don Henley e Gleen Frey, integrantes da banda, e gravada por vários outros músicos e bandas como Bob Marley, o grupo francês Gipsy Kings, a banda americana de rock The Killers e o brasileiro Emerson Nogueira. A própria banda Eagles regravou a música na versão acústica lançada em seu segundo cd ao vivo, em 1994.

A letra fala de tentações e excessos e aborda a viagem de um personagem imaginário que chega a um hotel para se hospedar. Esse hotel seria um mundo de mentiras e uma cilada de onde o viajante não conseguiria mais se libertar.

Muitas interpretações e teorias existem sobre do que se trata a letra da música. Conheça quais são elas:

  • Uma das teorias é que a letra possui um lado obscuro, relacionado com forças ocultas e sombrias.
  • Outros afirmam que a letra da música fala sobre um hospital psiquiátrico chamado Camarillo State Hospital, localizado na cidade chamada Ventura, entre as cidades de Los Angeles e Santa Bárbara, no estado da Califórnia, Estados Unidos, entre 1963 a 1997. Nesse hospital era onde várias pessoas, inclusive artistas, se tratavam de problemas mentais e da dependência química de álcool e drogas. Muitos sustentam essa teoria pelo fato de a letra da música citar um “sino da missão”, que era uma torre do extinto hospital.
  • Outra interpretação é de que Hotel Califórnia faz menção ao uso de drogas, especialmente a cocaína, devido a trechos da música que retrata como se uma pessoa estivesse sob o efeito da droga como ‘luz trêmula”, “cabeça pesada” e “vista embaçada”.
  • Os próprios autores da música rebatem as teorias defendidas, explicando que se trata de uma banda de rock que começa a atingir o auge da fama e do sucesso e descobre os bastidores desse mundo. Segundo um dos compositores, Don Henley, “a canção é uma alegoria sobre o hedonismo e autodestruição na indústria da música no sul da Califórnia durante a década de 1970. É basicamente uma canção sobre o lado sombrio do sonho americano e sobre o excesso na América, algo que a gente sabia muito a respeito”. Gleen Frey também afirmou que a composição “explora as vísceras do sucesso, o lado escuro do paraíso, como estávamos vivendo em Los Angeles, na época”.

Tecnicamente, a música Hotel Califórnia não é tão fácil de ser tocada, pois ela possui bastantes solos que são tocados com notas mais graves e, no violão, nas cordas mais finas. Ela pode ser tocada por duas guitarras e um violão e, na versão acústica, pode ser acompanhada por três violões.

Seus solos de guitarra estão presentes no início e no meio da música que, inclusive, são solos que estão na lista dos melhores solos de guitarra de todos os tempos.

A música Hotel Califórnia ganhou um Grammy de melhor gravação do ano, em 1978 e é, até hoje, uma canção bastante interpretada pelos amantes dessa letra e dessa história.